CulturaDavi ValukasDoses de CavalheirismoEstéticaHistóriaLiteraturaMemória

Os acordes do passado

Doses de Cavalheirismo

Chovia fraco naquela noite. A garoa fina caía mansamente sobre o asfalto quente, enquanto os carros passavam aos montes pela avenida principal.

As luzes, já acesas sobre os postes de concreto, deixavam o horizonte alaranjado, produzindo horripilantes sombras sob as grossas e centenárias árvores. Era chegada a noite.

Ao fundo, coroando esse lúgubre cenário, ouvia-se a pesada marcha de Carl Orff, O Fortuna, introdução da belíssima Carmina Burana. Explodindo nos ares, os acordes da peça acompanhavam e completavam magistralmente o soturno coro de imaculadas vozes, que entoavam o atemporal poema!

Uma vez belo, sempre belo! Não uma beleza vulgar, confundida com subjetivos critérios de agradabilidade, mas a veraz, universal e objetiva Beleza, com B maiúsculo! Eis a grande e inexorável diferença entre os dois supracitados elementos: o agradável é datado e passageiro, são espumas ao vento, como diz um verso de Raimundo Fagner; já o Belo é eterno como os infindáveis ciclos de solstícios e equinócios!

Tags
Ver mais

Davi Valukas

Davi Samuel Valukas Lopes nasceu no dia 06 de setembro de 1985, na cidade de Araraquara, no interior paulista. Filho de um trombonista, começou os estudos musicais no saxofone em 1996 na Congregação Cristã no Brasil, onde toca até os dias de hoje. Tornou-se instrutor musical na mesma igreja no ano de 2002, até o ano de 2016. Estudou piano clássico por quatro anos e guitarra blues por um ano. Ministrou oficinas de musicalização de 2009 a 2012 pela Secretaria Municipal de Cultura de Araraquara. Foi um dos fundadores de um projeto de musicalização infantil na periferia da cidade, no Jd. das Hortências, chamado Família Afro Son. Trabalhou na composição e interpretação da trilha sonora de espetáculos de dança junto com outros músicos de Araraquara. Mudou-se para Uberlândia, no Triângulo Mineiro, em 2012. Na cidade, ministrou aulas de saxofone e teoria musical, tocou um ano e meio na Jazz Band Ladário Teixeira e atua desde 2016 na área de Treinamento e Educação Corporativa. Monarquista convicto, é co-fundador do Círculo Monárquico de Uberlândia. É graduado em Gestão de Recursos Humanos.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar
%d blogueiros gostam disto: