Davi ValukasEleições 2018Política

Por que o PSDB veio à lona?

Eleições 2018

Um dos factos mais notórios das eleições de 2018, no contexto da ruptura com o diabólico sistema vigente e seu status quo, foi a vertiginosa queda do PSDB enquanto bancada no parlamento brasileiro. Quais os motivos de tamanha derrocada do partido que dividiu a hegemonia político-partidária com o PMDB e com o PT nas últimas três décadas?

Creio que o principal motivo seja o facto de o partido dos tucanos nunca ter sido oposição de verdade. A famigerada estratégia das tesouras, na qual dois partidos simulam oposição mas no fundo são signatários das mesmas idéias, funcionou muito bem até há poucos anos. Com isso, eleitores órfãos de uma linha mais à direita acabavam votando nos tucanos por absoluta falta de opção. Quando se via uma disputa entre um Lula e um Serra da vida, dois notórios socialistas, era necessário fazer uma opção. Com o advento de uma direita real, que antes estava adormecida pelo canto de sereia da narrativa comunista acerca do regime militar, que criou uma espiral do silêncio em torno de temas conservadores e liberais, mas agora viu que não há pecado ou crime em externar seus posicionamentos, os votos que o PSDB julgava serem seus por fidelidade, foram transferidos em massa para os novos representantes dessa direita, como por exemplo para Jair Bolsonaro.

Outro motivo consistente para tal derrocada tucana está no facto de não haver paixão nos líderes do tucanato. Todos são tecnicistas, falam muito em números mas não cativam os eleitores. Como agora há outras opções, a derrocada era questão de tempo.

O único lugar do país que ainda tem força tucana é exatamente o seu reduto eleitoral por excelência, ou seja, São Paulo. Mas ainda sim, o candidato ao governo do Estado João Dória não é um tucano ortodoxo, tendo brigado com a cúpula do partido e declarado abertamente apoio a Bolsonaro ainda no primeiro turno. Creio que em poucos anos Dória sairá do partido para alçar voos mais à direita.

Em suma, a tesoura está quebrada e o povo brasileiro, maciçamente conservador, agora tem opções reais nas urnas. O tucanato, em pouco tempo, cairá no ostracismo e seus membros vão se pulverizar por outros partidos de centro-esquerda. Game over para o maior embuste eleitoral de nossa história recente!

Tags
Ver mais

Davi Valukas

Davi Samuel Valukas Lopes nasceu no dia 06 de setembro de 1985, na cidade de Araraquara, no interior paulista. Filho de um trombonista, começou os estudos musicais no saxofone em 1996 na Congregação Cristã no Brasil, onde toca até os dias de hoje. Tornou-se instrutor musical na mesma igreja no ano de 2002, até o ano de 2016. Estudou piano clássico por quatro anos e guitarra blues por um ano. Ministrou oficinas de musicalização de 2009 a 2012 pela Secretaria Municipal de Cultura de Araraquara. Foi um dos fundadores de um projeto de musicalização infantil na periferia da cidade, no Jd. das Hortências, chamado Família Afro Son. Trabalhou na composição e interpretação da trilha sonora de espetáculos de dança junto com outros músicos de Araraquara. Mudou-se para Uberlândia, no Triângulo Mineiro, em 2012. Na cidade, ministrou aulas de saxofone e teoria musical, tocou um ano e meio na Jazz Band Ladário Teixeira e atua desde 2016 na área de Treinamento e Educação Corporativa. Monarquista convicto, é co-fundador do Círculo Monárquico de Uberlândia. É graduado em Gestão de Recursos Humanos.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar
%d blogueiros gostam disto: