JornalismoMídiaMovimento RevolucionárioPolítica

Como forjar notícias e movimentos populares

Movimentos populares espontâneos, hoje, só acontecem no Brasil movidos pelos eleitores de Jair Bolsonaro. Movimentos contrários, como o #Elenao, fazem parte de uma engenharia social e são criados a partir de uma ou poucas fontes.
O que era chamado de jornalista independente, há algumas décadas, hoje é animal em vias de extinção. O que se vê agora são agentes de transformação social (shills and hacks) controlados e patrocinados por centrais (puppet masters) que lhes passam a informação que deve ser difundida. Espalhados por diversos países e meios de comunicação distintos (TV, jornal, revista) de diferentes empresas (CNN, Reuters, BBC, etc) dão a impressão de estar falando de algo que existe na realidade, através do uso de três técnicas: talking points, echo chamber e spinning. As matérias emitidas contra o alvo escolhido são chamadas de hit piece (algo feito para acertar/bater na vítima).

Spinning: distorcer a realidade e manipular os fatos para causar o máximo prejuízo ao alvo
Talking points: narrativa criada pelo puppet master.
Echo Chamber repetir a narrativa e espalha-la o máximo possível

O gráfico abaixo mostra apenas alguns dos participantes do esquema.

Essas matérias (hit pieces) somadas com movimentos de rua também pagos pelos mesmos puppet masters dão a falsa impressão de que existe algo espontâneo contra a vítima do esquema. Fingir apoio popular é uma forma de direcionar o conhecido efeito manada (pessoas que seguem a maioria) e também de justificar fraudes na contagem dos votos.

O jornalismo verdadeiro foi modificado e redesenhado para que as notícias possam ser criadas e a verdade manipulada de acordo com a vontade de poucos. Faz parte da mentalidade revolucionária a idéia de que o jornalista não deve ser um divulgador imparcial dos fatos, mas um transformador social.
Estas redes são tao vastas e complexas que só um trabalho sério de investigação poderia revelar todos os participantes, expor suas raízes e a origem dos fundos utilizados.
O primeiro passo para tornar-se imune a esse sistema é conhece-lo e a nossa função é expô-lo da forma mais clara possível.

Tags
Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Ver também

Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: