Marquês de MicalbaQuinta do Micalba

O QUARTERBACK DO PIMENTEL

O Delegado do Caso Adélio

Marquês de Micalba

 

ATENÇÃO: como a maioria deve saber, O Antagonista  soltou hoje mais uma bomba – Rodrigo Morais Fernandes, o Delegado da PF encarregado do caso da tentativa de assassinato de Bolsonaro  trabalhou por dois anos Assessoria de Integração das Inteligências da Secretaria de Defesa Social (Segurança Pública) do governo do meu priminho Fernando Pimentel. (é verdade, somos primos de segundo grau, papai o chamava “carinhosamente” de “meu primo terrorista” ou “meu primo comunista”; amigos, a gente arranja, parentes, o Capeta manda – e para piorar, ele é a cara do Velho). Além disso, Fernandes teria recebido de Pimentel a Medalha da Inconfidência, e (argh!) conseguido uma estadia na Califórnia para assistir aquela briga de rua que os ianques cismam em chamar de futebol, o Superbowl.

Indo direto ao ponto, não acredito – como alguns afoitos já estão espalhando – que isso interfira na CONCLUSÃO das investigações. E explico porque: grande parte do pessoal da PF é acima de qualquer suspeita e tem simpatia com o Capitão; trabalhei com eles por 20 anos, lecionei para um monte de atuais delegados e agentes, e sei que se dados forem falseados, a lambança acaba vazando para a imprensa.

Não, a pior consequência é algo mais maquiavélico: basta sentar em cima do resultado até o final do Primeiro Turno (se o Capitão ganhar direto nele), ou para depois do Segundo – o que já parece meio armado, com o pedido de prazo para a conclusão dias atrás.

Vamos imaginar alguns cenários:

Bolsonaro ganha no primeiro turno, e dias depois sai o resultado incriminando alguém ligado a um partido de esquerda. Qualquer medida tomada depois disso vai ser tratada de revanchismo, perseguição, fascismo.

Idem para o segundo turno.

Terceiro cenário: o resultado é postergado para depois da eleição. Qualquer impacto do resultado das investigações é nulo.

Corolário: a rigor, o prazo de inquérito de réu preso não pode ser prorrogado. Adélio fica sujeito a um habeas corpus, por excesso de prazo, coisa que no meu tempo não acontecia. Mas agora, quem duvida?

Deus queira que não seja assim…

Tags
Ver mais

Marquês de Micalba

O Marquês de Micalba nasceu no Arraial do Curral Del Rey em MCMLXI (algarismos arábicos são para plebeus) Passou 11 anos em busca das Minas do Rei Salomão, e mais 20 usando uma capa preta com debrum vermelho a perseguir os inimigos do Rei, armado apenas com sua inseparável Parker 51. Afastou-se de seus afazeres mundanos e hoje se encontra exilado na Quinta do Micalba, com um monte de bichos de todas as espécies. Seu alter ego já tem quatro livros e vários contos publicados, no Brasil e em Portugal, e alguns prêmios literários nacionais e internacionais.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar
%d blogueiros gostam disto: