A Influência da Alta Cultura na Música PopularKay LyraMúsica

A Linda Classe Musical Paz & Amor

Quantos de nós não nos achamos lindos, sensíveis, um palmo acima da humanidade trabalhadora, diferenciados, ungidos no óleo dos eleitos que serão lembrados para sempre nas gravações impecáveis da música popular brasileira? Sim, nós nos consideramos sensíveis, pessoas que pregam a paz da pombinha branca, achamos que achamos a violência um horror e vivemos escondidos por trás da música que fazemos com a certeza de que temos a capacidade de mudar o mundo e que só nós podemos realmente mudar o mundo. Mas seria procurando a cura do câncer? Seria prevendo catástrofes naturais para evacuação de maior número de pessoas antes da chegada de tsunamis e afins? Seria rezando em hospitais com doentes terminais e dando-lhes conforto? Seria trocando as fraldas de algum velhinho desconhecido e abandonado? Não, o artista moderno com a chegada das especializações se especializou em ser “artista” sem ao menos se perguntar: Quem é esse raio de pessoa que está aí fazendo música”?

Quantos de vocês já conheceram ou já foram casados com artistas que não conseguem falar de outra coisa a não ser de música mas opinam sobre todos os outros assuntos dos quais não dominam uma vírgula e pelos quais nunca se interessaram de fato e que sequer tiveram a humildade de reconhecer isso para tentar aprender com quem realmente entende do assunto? Mas vamos falar um pouco aqueles que são os famosos “isentões” e que só falam de gravações “maneiras” mas ficam mudos quando se trata de uma nação inteira indo no sentido de um regime totalitário, assassino e comunista. Estes últimos são os piores pois fingem ou realmente acreditam estar acima do bem e do mal de onde eles apontam seus dedinhos para todos os lados dizendo que são todos extremistas, menos eles, é claro. Esses “ungidos” por mais talentosos artisticamente que possam ser não conseguem ter uma compreensão do mundo real em que vivem, não conseguem um sentimento de indignação perante o sofrimento alheio pelo fato de não ter interesse pelo outro a não ser em caso de moeda de troca. Esses “ungidos” geralmente acabam sendo também desprovidos de qualquer senso prático do dia a dia e não conseguem sequer consertar uma porra de descarga de um vaso sanitário!

Eu conto nos dedos os artistas brasileiros que conheço que conseguem fazer uma instalação elétrica, ser organizado e empreendedor, ter coragem para falar aquilo que realmente acredita e acima de tudo ter coragem para viver aquilo que acredita. Levantem os dedos aqueles artistas que nunca “comeram” a mulher de um outro homem (ou o homem de outra mulher), ou aqueles que nunca negligenciaram ou abandonaram suas famílias. Artistas são muito sensíveis sim, mas será que são com os outros ou será que essa sensibilidade toda está comprometida com o seu próprio umbigo?

Muitos artistas viraram a imagem que venderam no mercado da música por tanto tempo, aquele troço superficial e tosco elaborado apenas para fins práticos, que depois de  tantos anos o cidadão brasileiro sumiu para dar espaço ao artista fazedor de “jingle” seguindo à risca o manual de instrução por intuição gramscista fazendo com que se tornasse uma mera peça de reposição na montagem de uma engrenagem globalista para a qual muitos trabalham por migalhas (somente os grande FDP tiram real benefício disso e continuarão tirando após instalado o regime comunista no Brasil em toda a sua totalidade). Essas pessoas que já não podem dizer a frase de Dom Quixote: “Yo sé quién soy,” há muito tempo perderam o real amor ao próximo, cegos de tanto desespero e manipulados a perseguir uma única função: tentar ser mais uma peça (descartável) em um dos maiores esquemas de tomada de poder pelos comunistas no Brasil. Sem um pingo de humildade o idiota útil segue xingando os conservadores, em uma fantasia totalmente histérica, de tudo aquilo que a esquerda vem pregando e sistematicamente conseguindo. Com o estudo fraco e deturpado do nosso sistema de ensino marxista, o idiota útil segue usando as palavras “nazista” e “fascista “como meros xingamentos e as palavras “homofóbico” e “racista” totalmente fora de contexto. O idiota útil nem sequer percebe que está ajudando a colocar no poder o comunismo, (sim, ele ainda existe), esse regime que ao longo da história já mostrou ser o que mais assassinou pessoas inocentes para que se perpetuasse no poder, igual a isso que se inicia aqui no Brasil. A frieza crescente desses artistas pode ser vista nos ataques constantes aos artistas abertamente conservadores, sejam eles pretos, brancos, mulheres ou homosexuais. Muitos artistas dessa nova esquerda não percebem que garotos propaganda de regimes comunistas e nazistas agiam (e agem) exatamente assim: hoje intimidando de forma truculenta com palavras quem pensa diferente, amanhã assassinando e torturando todos os que pensam diferente do governo. Os artistas que mais perseguirem os seus colegas dissidentes serão coroados em um regime totalitário comunista e usufruirão de todas as benesses de um país inteiro à mercê de uma elite que se perpetuará para todo o sempre no poder.

Tags
Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar
%d blogueiros gostam disto: